Capa do Livro

CHAMBERLAND E O PARAÍSO PERDIDO

ALBERTO MESQUITA FILHO
Editora Ateniense Ltda, São Paulo, © 1991
Direitos Autorais Reservados de acordo com a legislação em vigor
Reprodução Proibida

Home Page eCC

ícone
Você está ouvindo "Lua de Mel em Chamberland"
de Alberto Mesquita Filho com arranjo de
Paulo Rodrigues Camargo Júnior

 

CIP
Nota de Orelha
Dedicatória
Prefácio
Advertências
Comentários
Para ler o romance clique aqui

 

 

 

 

 

 

 

 



 
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
(Câmara Brasileira do Livro SP, Brasil)


 
  Mesquita Filho, Alberto
     Chamberland e o paraíso perdido / Alberto Mesquita
Filho.
¾ São Paulo : Ateniense, 1991

_____1. Romance brasileiro I. Título.
 
91-2269 CDD-869 . 935

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Nota de "Orelha"

__Nasci sob o signo da guerra: 1942. Três anos após, homens que juraram solenemente combater a opressão nazista, arremeteram sobre Hiroshima e Nagazaki o produto de suas megalomanias. Vez por outra, em maior ou menor intensidade, a tecnologia muda mas... a história se repete.

__Cresci sob o signo da ilusão, à espera de que o Gigante pela própria natureza despertasse enfim do eterno sono que desfruta em berço esplêndido; de que o ditado a justiça tarda mas não falha se tornasse realidade; de que os avanços tecnológicos se voltassem para um objetivo nobre; de que a miséria fosse debelada, a ecologia respeitada, a humanidade integrada.

__Amadureci descrente de tudo e de todos. Enclausurei-me. Em vão procurei entender o conflito de gerações, tão em moda em nosso século e produto do desrespeito mútuo entre jovens e adultos. Em vão procurei compreender como é possível

levar vantagens em tudo, sem ferir os princípios éticos que um ser que se diz humano deve carregar dentro de si; ou como é possível uma população histérica sair às ruas para comemorar a vitória na Guerra da Mentira (guerra do Golfo, que acredito ter acontecido quando estava escrevendo o livro). Contemplei diuturnamente descasos, desmandos, seqüestros, estupros, luxurias, assaltos, bandidos, corruptos...

__ Um dia resolvi descer do pedestal que ocupava. Procurei pelo diálogo e me vi diante de jovens como João, Simone, Cazuza e Xarope, personagens deste romance, e que na primeira década do terceiro milênio estarão em franca idade produtiva. Com eles aprendi que ainda é tempo de se fazer alguma coisa para que o século XX não passe para a história como o Século da Mentira.

__Leia este romance e entre também na deles; antes que o século acabe.

Alberto Mesquita Filho, 1991

 

 

 

 

 

 


 

Dedicatória

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


PREFÁCIO:

 

flor

Alberto Mesquita Filho

      Inspirado em
             Sidarta Gauthama

 

 

 

 

 

 

 

 


 

    ADVERTÊNCIAS    
      CHAMBERLAND ®    
    .
  Prezado leitor,
                    Se ao ler
                    Este romance
                    Você pirar,
                    O problema é seu.
                    O.K.?
.
   
   

.
  POSOLOGIA
  Adultos: 3 capítulos, 3 vezes ao dia.
  Crianças: Se ainda não for alfabetizada, é melhor não ler.
  EVITE ler à noite e/ou em ambientes fechados, tais como   o banheiro, principalmente se o papel higiênico estiver no   fim.

  CONTRA-INDICAÇÕES
  Desaconselhado para os que sofrem do mal do século XX.

  INDICAÇÕES
  Aconselhado aos homens de boa vontade.
.

   
    .
  FABRICADO POR:
  Editora Ateniense
        SEGUNDO FÓRMULA ORIGINAL DE
                 ALBERTO MESQUITA FILHO
.
   
    .
  VALIDADE E DATA DE FABRICAÇÃO
       Fab: 09/09/91
       Val: 09/09/99 (extensiva por uma ou duas décadas)
   
   


  ¾ Mas..., desse jeito ninguém vai comprar o livro ¾ falou meu editor preocupado.
  ¾ Não se preocupe, Chefe ¾ respondi ¾ bula é como prefácio, ninguém lê.

Ateniense

   

 

 


Comentários sobre o Romance

1) Uma Abordagem do Universo de Discurso dos Personagens de Chamberland e o Paraíso Perdido¾ Vania Martin Baptista de Faria
Publicado na revista Integração ensino-pesquisa-extensão 12(IV):24-6,1998
(rtf, 24 Kb)

2) Velhas Histórias e a Força Criativa de um Romance Escrito no Ambiente São Judas ¾ Chamberland e o Paraíso Perdido, de Alberto Mesquita Filho ¾ Antonio de Melo Mesquita
Publicado na revista Integração ensino-pesquisa-extensão 20(VI):50-3,2000 (rtf, 359 Kb)

3) Mensagens postadas no news.uol.com.br

Escreva o seu comentário e envie para albmesq@ecientificocultural.com